home pageárea restrita
 
 
 
FOTOS DA CHÁCARA SILVESTRE
... 

CHÁCARA SILVESTRE


O Bairro Nova Petrópolis, bem próximo ao centro de São Bernardo do Campo, guarda em seu interior uma grande área verde, denominada Chácara Silvestre, onde um casarão dos anos 30 ali permanece, em sua sólida construção, como observador silencioso que acompanhou todo o loteamento e a ocupação do bairro.

A Chácara Silvestre e todo o atual Bairro Nova Petrópolis constituíam, na primeira década deste século, um sítio que foi adquirido por Benedito Cesário do Nascimento com o objetivo, segundo seu filho Benedito Cesário do Nascimento Júnior, o Doca, de explorar o mato e vender lenha para os carvoeiros das colônias, bem como para Santo André e São Paulo. Também ali Benedito instalou, em meados de 1910, uma olaria nas proximidades da atual Avenida Wallace Simonsen.

Em 1927 o sítio foi vendido para os irmãos Pujol, que o adquiriram com a finalidade de ali fazer um loteamento: o loteamento “Nova Petrópolis”.

Os Pujol foram bastante arrojados e instalaram um trenzinho ligando a estação de trem de Santo André a São Bernardo; e tinham a pretensão de fazer um ramal até o loteamento. Tudo isso visava atrair compradores e oferecer atrativos aos futuros moradores.

Contudo, o empreendimento não obteve o sucesso esperado e, associado a outros problemas, provocou a perda da propriedade por parte dos irmãos Pujol, isto em 1930.

O banqueiro Wallace Simonsen, que alguns anos antes havia adquirido, ainda de Benedito Cesário do Nascimento, uma área no alto da região, arrematou, em hasta pública, toda a propriedade e, temporariamente, abandonou a idéia de um loteamento. O loteamento só foi retomado em fins dos anos 40 por Mário Simonsen, filho de Wallace.

Na área que adquirira ainda nos anos 20, Wallace Simonsen, que em 1945 viria ser Prefeito de São Bernardo de Campo, construiu uma Chácara – a Chácara Silvestre –, que ele utilizava como casa de campo.

A casa, uma enorme construção, foi construída entre 1932 e 1935 e foi nela que Wallace Simonsen recebeu a visita de Bortolo Basso e Gabriel Nicolau, quando estes o convidaram a assumir o comando do movimento que resultou na “emancipação” de São Bernardo do Campo.

Após a morte de Wallace Simonsen, a Casa – que era rodeada de bosques, pomares e jardins – continuou sendo utilizada pela família como local de veraneio, especialmente no período de férias.

As estadas da família Simonsen em São Bernardo foram rareando e a área da Chácara Silvestre, incluindo seu Casarão, foi adquirida pela Prefeitura do Município de São Bernardo do Campo em meados dos anos 70.

O prédio da sede da Chácara Silvestre abrigou durante os anos 70 e 80 setores técnicos da Prefeitura de São Bernardo.

Em 1984 passou a sediar o Centro de Pesquisa do Folclore e em 1988 também o Museu Histórico Pedagógico Raposo Tavares.

A ocupação do prédio ao longo dos anos não desvirtuou a construção original. O prédio, que passou por algumas reformas, conserva ainda suas características adquiridas por ocasião de sua construção na década de 30. Considerado pelo COMPAHC-SBC (Conselho do Patrimônio Histórico e Cultural de São Bernardo do Campo) como um patrimônio histórico da Cidade, foi tombado pela lei municipal nº 2611 de 18 de junho de 1984 e decreto 8674 de 16 de janeiro de 1987.

Hoje a casa-sede da Chácara Silvestre tem suas dependências ocupadas com acervo e atividades voltadas ao campo histórico-cultural de responsabilidade do Serviço de Patrimônio Histórico da Secretaria de Educação e Cultura da Prefeitura de São Bernardo do Campo
 
 
© Copyright 2011  -  Município de São Bernardo do Campo
Praça Samuel Sabatini, 50 - CEP 09750-901 - PABX 4348-1000   -