Voltar

Desenvolvi diabetes na gestação, e agora?

Desenvolvi diabetes na gestação, e agora?

04 de Abr de 2016 Marizete Marson
“Controlando a glicemia durante a gravidez, o resultado será um bebê saudável”, esclarece a obstetra Maria Regina Torloni

Renata de Oliveira, 43 anos, está grávida pela terceira vez, agora de um menino. Como as outras duas gestações foram tranquilas, ela diz que ficou com medo e muito preocupada quando recebeu o diagnóstico de que estava com diabetes gestacional. “Essa gravidez está bem diferente, sinto cansaço, insônia e tomo insulina três vezes ao dia. Mas sigo todas as orientações médicas para proteger meu filho”, afirma.

A diabetes gestacional é a intolerância ao açúcar desencadeada durante a gestação. O assunto preocupa muito, já que as gestantes diagnosticadas com a doença passam a fazer parte do grupo considerado de risco.

As principais dúvidas estão relacionadas à saúde do bebê: se nascerá saudável e se também terá diabetes.

Segundo a ginecologista e obstetra Maria Regina Torloni, do Centro Integral de Atendimento à Saúde da Mulher (Caism), a falta de controle da glicemia traz algumas consequências para o bebê, como complicações por falta de açúcar ou icterícia – excesso de pigmentação na pele, que é resolvido com banho de luz. “Controlando a glicemia durante a gravidez, o resultado será um bebê saudável. Também, não é verdade que, devido a isso, a criança nascerá diabética” esclarece.

A alimentação das mulheres com diabetes gestacional requer uma atenção ainda maior. É preciso seguir uma dieta controlada, com restrição de açúcar, obedecendo seis refeições diárias. Mesmo com esses cuidados, em alguns casos é necessário o uso de insulina.

Na rede municipal de saúde de São Bernardo do Campo, as gestantes deste grupo de risco fazem acompanhamento no Centro Integral de Atendimento à Saúde da Mulher (Caism), onde profissionais como nutricionistas, enfermeiras e médicos dão orientação às futuras mamães.

Após o parto, é importante que a mulher volte ao médico para uma avaliação. Dependendo do caso ela será encaminhada ao endocrinologista ou receberá alta.