Pular para o conteúdo

ROTA MÁRCIA PRADO – de bicicleta ao litoral de São Paulo

A Rota Marcia Prado é uma Rota de Cicloturismo oficializada na Lei Estadual 16078/2018. Nos últimos anos, vinha ocorrendo anualmente no formato de um evento voltado ao cicloturismo, à mobilidade ativa e à proteção da vida no trânsito. Desde o ano de 2009 tem se configurado como maior evento de cicloturismo do país, em número de participantes. O nome da rota presta uma homenagem à uma ciclista que se tornou ícone da violência no trânsito, e foi atropelada na Avenida Paulista, São Paulo, por um ônibus, falecendo após o episódio. O percurso é inspirado no trajeto da última viagem de Márcia.

Além de se configurar como evento, a rota tomou o formato de uma proposta de caminho permanente para cicloturismo entre os Municípios de São Paulo, São Bernardo do Campo, Cubatão e Santos, totalizando aproximadamente 100km de ruas, estradas asfaltadas e de terra entre os três municípios. Assim, tornou-se Lei Estadual em 2018 e investimentos serão realizados para implantação da infraestrutura definitiva necessária para tráfego do ciclista, com construção de ciclo passarelas e implantação de ciclovias ao longo da Rodovia dos Imigrantes, no trecho da rota em questão.

Parte deste trajeto permanente atravessa a região do pós-balsa, em São Bernardo do Campo, seguindo por estradas de terra (Estrada do Taquacetuba, Estrada do Matarazzo), até a Rodovia dos Imigrantes. Para entrar no município, os ciclistas atravessam a Balsa do Taquacetuba, que cruza um dos braços do Reservatório Billings. A intenção da rota é facilitar a circulação de ciclistas, de forma segura, entre o planalto e o litoral.

Já o evento, que atravessa os 4 municípios, vinha ocorrendo de forma organizada pelo Instituto CicloBR, uma organização da sociedade civil. Contudo, nos últimos anos, tem ocorrido espontaneamente. Em 2009, o evento contou com cerca de 1000 participantes. Em 2011, 2789 ciclistas participaram. Em 2012, mais de 9500 ciclistas completaram o percurso em direção ao litoral. A partir de 2013, o evento passou a ocorrer de forma espontânea, sem estatísticas claras a seu respeito. Em dezembro de 2016, após negociações com a Ecovias, a Rodovia dos Imigrantes foi liberada exclusivamente para os ciclistas, por algumas horas, para descida da Serra do Mar. Em 2018, após longos debates com o Governo do Estado, ciclistas organizados no Ciclo Comitê Paulista, planejaram um grande evento, denominado Pedal Anchieta 2018, que levou 40 mil ciclistas ao litoral, passando por São Bernardo do Campo. Estes eventos de cicloturismo acontecem sempre no mês de dezembro, com frequência anual.

Independentemente da realização de eventos de cicloturismo em direção ao litoral, a Rota Márcia Prado deverá receber estrutura permanente para que os deslocamentos de cicloturistas, entre o Planalto e o Litoral, possam ser realizados com segurança durante todo o ano. Na Região do Pós-Balsa, a Rota Márcia Prado encontra-se com a Rota Caminhos do Capivary, que oferece uma série de atrativos. Saiba mais clicando aqui

 

Fonte da imagem: Fábio Braga, FolhaPress http://www1.folha.uol.com.br/saopaulo/2014/12/1560055-descida-a-santos-de-bicicleta-pela-rota-marcia-prado-e-cancelada-de-novo.shtml

 

Fonte da imagem: Fabio Braga/Folha Press http://movimentoconviva.com.br/rota-marcia-prado-2012-multidao-ao-mar/

 

Saiba mais sobre como foi o Pedal Anchieta 2018:

Pedal Anchieta 2018 - veja como foi - Canal Vá de Bike


40 MIL CICLISTAS NO PEDAL ANCHIETA 2018 – Canal Bike é Legal