Voltar

Prefeitura de São Bernardo anuncia mobilização e cria Comitê de Combate ao Coronavírus

Prefeitura de São Bernardo anuncia mobilização e cria Comitê de Combate ao Coronavírus

31 de Jan de 2020

Força-tarefa foi anunciada pelo prefeito Orlando Morando, nesta sexta-feira (31/01), durante coletiva de imprensa no Salão Nobre da Prefeitura

 

Em meio aos acontecimentos globais com o aparecimento de um novo vírus, o coronavírus, a Prefeitura de São Bernardo se antecipou aos fatos e criou, a partir desta sexta-feira (31/01), o “Comitê de Combate ao Coronavírus”, que terá a participação de uma equipe multidisciplinar da Saúde e das demais secretarias para, a partir da orientação da secretaria de Saúde do Estado e do Ministério da Saúde, traçar as diretrizes necessárias de prevenção e combate doença na cidade.

 

De acordo com o prefeito Orlando Morando, em entrevista coletiva concedida no Salão Nobre da Prefeitura, a prevenção é sempre o melhor caminho e se faz necessária, uma vez que a cidade, logisticamente, recebe muitos visitantes de todos os lugares do mundo, inclusive, as empresas automobilísticas instaladas no município, com parcerias comerciais com a China e demais países atingidos pelo vírus.

 

“Queremos estar preparados para os desdobramentos da doença, já que o momento é de atenção internacional. Enviaremos um comunicado para todo o mailing das empresas de São Bernardo, que tem grande fluxo de funcionários que viajam para o exterior e são possíveis portas de entrada de transmissão em nosso município, com orientações para que ao menor sinal da doença nos comuniquem e procurem os serviços de Saúde”, declarou  o chefe do Executivo.

 

LOCALIZAÇÃO - Outro item pautado que serviu para a instauração do comitê é a proximidade do município com o Porto de Santos, no Litoral. O prefeito Orlando Morando enfatizou a grande circulação de produtos de exportação e importação, que passam pela China.

 

O secretário de Saúde, Dr. Geraldo Reple Sobrinho, reforçou que não há caso da doença confirmados no Brasil, embora a OMS (Organização Mundial de Saúde) tenha determinado caso de emergência global, e que o ideal é que as pessoas se informem em fontes seguras e adotem hábitos de profilaxia com mais frequência.

 

“A transmissão destas doenças se dá, muitas vezes, pelo contágio das nossas mãos. Ao tossir, use um lenço descartável e o descarte imediatamente. Lave as mãos com frequência. E caso a pessoa apresente febre, tosse, dificuldade em respirar, e, o mais importante, tenha tido contato com alguém que viajou para países de transmissão, ela deve procurar os equipamentos de Saúde, públicos ou privados”, alertou Dr. Geraldo.