Voltar

Imóveis com potencial maior de dengue recebem atenção especial do CCZ de SBC

Imóveis com potencial maior de dengue recebem atenção especial do CCZ de SBC

21 de Mar de 2016 Vladimir Ribeiro
Indústrias, depósitos de ferro-velho, pátios de carro e desmanches são vistoriados a cada 15 dias pelos agentes do Centro de Controle de Zoonoses

Os agentes de controle de vetores do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da Prefeitura de São Bernardo não buscam por criadouros do mosquito Aedes aegypti apenas em domicílios, mas também nos chamados pontos estratégicos, como comércios, indústrias, depósitos de ferro-velho, pátios de carros e desmanches, quando classificados pelo CCZ como de grande potencial para ter focos do mosquito que transmite dengue, zika vírus e chikungunya. Esses imóveis, cerca de 50 na cidade, são vistoriados a cada 15 dias.

As equipes buscam por água empoçada - em pneus, restos de veículos e outros locais - que possa servir de criadouro para o mosquito da dengue.

Além da vistoria, os agentes jogam larvicidas em locais onde são encontradas larvas do mosquito. “Os criadouros são eliminados e as larvas encaminhadas para análise no laboratório. Os proprietários são orientados sobre a importância de não deixar a água acumular”, disse a  responsável pelo controle da dengue em São Bernardo, Ericka Avibar.

Ericka ressaltou que os moradores também podem contribuir observando as caixas d’água (que devem permanecer cobertas), garrafas (sempre guardadas com o bocal para baixo), pneus e recipientes usados para estocar água para reuso.

A população pode acionar o Disque-Dengue (0800-195565) para informar sobre possíveis focos do mosquito.